Rick Riordan fala sobre A Provação final de Apolo

A entrevista a seguir foi feita no site The Hindu no dia 21 de novembro de 2020, onde Rick Riordan falou sobre Apolo e Meg de As provações de Apolo, a possibilidade de outras histórias sobre mitologias diferentes e não tão conhecidas, a produção da série de televisão Percy Jackson e os olimpianos, entre outras coisas mais. Alguns comentários serão inseridos para falar sobre determinado trecho.

Durante As provações de Apolo e Percy Jackson, o autor diz que os seres humanos têm a capacidade de ser grandes heróis, mas também podem se tornar os vilões com bastante facilidade.

O adolescente com problemas de acne Lester Papadopoulos, também conhecido como o deus do sol Apolo, parece pronto para recuperar sua divindade no quinto e último livro da série As provações de Apolo. O recém-lançado A torre de Nero de Rick Riordan mostra Lester Apollo e sua chefe, Meg McCaffrey de 12 anos, filha de Demeter, enfrentando Nero e Python. O livro, como os outros da série, tem criaturas estranhas e maravilhosas, incluindo os trogloditas obcecados por chapéus e uma flecha falando em inglês shakespeariano. Os haicais de cada capítulo são divertidos como sempre.

O autor de 56 anos fala sobre as referências da cultura pop de Apolo, o processo de pesquisa, os conselhos de Meg para salvar o planeta, epidemias, a série Percy Jackson da Disney (yay!) E muito mais nesta entrevista por e-mail. Trechos:

Por que você escolheu basear a série em Apolo em vez de em qualquer outro deus do panteão?

Apolo realmente me deu a ideia, já que nos mitos originais ele foi duas vezes enviado à Terra como mortal por seu pai Zeus. Decidi que, se pudesse acontecer duas vezes, haveria um precedente. Por que não mandá-lo para a terra mais uma vez? (Apolo ainda não me perdoou por isso).

— Comenário da equipe: Foi uma aposta muito bem feita pelo Rick Riordan, a fama de Apolo decolou depois desses livros entre os fãs, os acampamentos provavelmente está lotado de filhos de Apolo agora, pelo menos o fandom está.

Você poderia falar sobre o processo de pesquisa?

Conheço os mitos muito bem, é claro, mas estou sempre encontrando novas histórias, ou novas reviravoltas que nunca tinha ouvido antes. Assim que encontrar uma ideia de que goste, inspirada em mitos reais como o de Apolo, vou ler quantas versões puder. Vou pensar em como quero apresentar a história em um cenário moderno, quais locais eu posso querer explorar, quais personagens semideuses eu quero incluir, quais monstros e vilões nossos heróis vão lutar. É como fazer um ensopado. Eu jogo todos os ingredientes, mexo e deixo ferver, para ver o que sai.

Quais são os prós e os contras de escrever uma série?

Escrever uma série é obviamente mais complicado por causa do tamanho da história, mas também fornece uma tela muito maior para pintar. Tenho que ter certeza de que quero passar de três a cinco anos em um tema quando escrevo uma série. É um grande compromisso de tempo.

Você poderia comentar todas as referências culturais pop que a Apolo faz?

Como Apollo é o deus da poesia e da música, fazia sentido que ele acompanhasse as tendências atuais da cultura pop. Ele está sempre curioso sobre os músicos mais populares (e tende a levar o crédito por todas as suas canções).

— Comentário da equipe: As referências culturais e atuais na série elevou o humor nos livros ao espaço, tipo as apresentações de Apolo na Broadway ou a referência ao VMA 2007.

Além de proteger os oráculos, Lester tem que derrotar o triunvirato dos maus imperadores romanos que se tornaram deuses. Qual é a sua mensagem baseada no triunvirato?

Suponho que os piores vilões frequentemente não são monstros, mas humanos. Temos que estar cientes de que os humanos têm a capacidade de ser grandes heróis, mas também podemos nos tornar os vilões com bastante facilidade, e os vilões sempre acreditam que são os heróis! Como Apolo disse em um ponto, o poder deixa as pessoas boas desconfortáveis, não orgulhosas e alegres, e é por isso que pessoas boas raramente chegam ao poder. Isso definitivamente se aplica aos imperadores romanos nos julgamentos de Apolo.

O que Meg, como filha de Demeter, diria que poderíamos fazer para ajudar a proteger o meio ambiente?

Meg é bastante objetiva. Ela provavelmente diria: “Nós só temos um planeta, idiotas. Não bagunce tudo!” Infelizmente, os humanos tendem a ser muito míopes e reativos, em vez de proativos. Mas também somos resilientes e capazes de mudar, então esperemos poder aprender a não ser idiotas!

— Comentário da equipe: A Meg já tinha ganhado o coração de muita gente, o que dizer dessa ativista ambiental mais durona do universo dos livros de Rick Riordan?

Quem, de acordo com a resposta do público, foram os personagens mais populares da série?

Suponho que Percy seja óbvio. Além dele, eu diria que recebi a resposta mais entusiástica sobre Nico di Angelo e Alex Fierro (da série Magnus Chase). No entanto, fãs diferentes têm favoritos diferentes. Todos os personagens têm fãs muito apaixonados!

— Comentário da equipe: A representatividade desses personagens fizeram com que com que os fãs amassem eles ainda mais, sem dúvidas todos os personagens dos livros tem milhares de fãs apaixonados!

Qual o arco de história foi o mais desafiador para você trabalhar na série?

Provavelmente as Crônicas de Kane, baseadas na mitologia egípcia, porque simplesmente não temos tantas fontes que sobreviveram do Egito Antigo. Os mitos são fragmentários, então fiquei com pistas tentadoras que tive que juntar. Foi um desafio, mas estou muito feliz por ter feito isso.

Você tem outra mitologia que deseja trabalhar depois disso?

Eu adoraria explorar os mitos irlandeses e outros mitos celtas. Essa é minha própria herança ancestral, e as histórias são maravilhosas, embora menos conhecidas do que grega / romana. Muitas mitologias mundiais são maravilhosas, mas, para a maioria delas, não sou um especialista e não tenho a formação cultural para fazer um bom trabalho. É por isso que começamos o selo, Rick Riordan Presents nos Estados Unidos, para fornecer uma plataforma para que autores de “vozes próprias” escrevam suas próprias interpretações sobre mitos e fantasias. Roshani Chokshi, por exemplo, faz uma representação fantástica das histórias clássicas hindus, em particular o Mahabharata.

O que a mitologia grega diz sobre as epidemias?

A maioria das religiões tem/teve deuses da medicina e da doença. Alguns têm deuses de pragas específicas. Apolo foi um deles. Ele fazia chover flechas de doenças sobre cidades ou exércitos que o desagradavam. Acho que isso nos mostra que os humanos sempre se preocuparam com as pragas e sempre tentaram descobrir por que elas acontecem. Essas doenças parecem tão aleatórias, tão malévolas, que é compreensível que os povos antigos as vissem como a ira de uma divindade. Muitas das maneiras como reagimos à peste não mudaram muito desde os tempos antigos. Evite multidões, saia das cidades, cubra o rosto, mantenha distância dos infectados e isole-os — todas essas são medidas praticadas pelos Antigos Gregos e outras civilizações.

Qual é o status da série da web Percy Jackson?

É um processo lento, mas está avançando. Minha esposa Becky e eu somos produtores completos, o que significa que estaremos muito envolvidos em todos os aspectos do show. Será um live action. A primeira temporada abordará o primeiro livro de Percy Jackson, O Ladrão de Raios. Estamos escrevendo o roteiro do episódio piloto. Quando a série poderá ser lançada, e todos os outros detalhes, ainda não sabemos. O COVID-19 desacelerou tudo: levará pelo menos alguns anos.

— Comentário da equipe: E mais umas vez 2020 acaba com a alegria de uma galera né? Pelo menos sabemos que a produção está avançando e que temos dois produtores confiáveis por dentro de tudo nesta série. 

Por enquanto isso é tudo, pessoal! Espero que tenham gostado das novidades e curiosidades que o Rick pôde trazer para nós. Não esqueça de conferir as nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *